A reforma administrativa chegou e não tem mais como adiar.

No dia 3 de setembro, o presidente enviou ao Congresso Nacional, sua proposta de reforma administrativa, formulada pela sua equipe econômica. As mudanças, todas elas, estão unificadas na PEC (Proposta

há 12 dias

No dia 3 de setembro, o presidente enviou ao Congresso Nacional, sua proposta de reforma administrativa, formulada pela sua equipe econômica. As mudanças, todas elas, estão unificadas na PEC (Proposta de Emenda à Constituição), com a identificação nº 32/2020.

A PEC tem um rito difícil e precisará ser votada na Câmara e no Senado, precisando um mínimo de 3/5 dos votos dos senadores e deputados.

Vale a pena dar uma olhada na PEC 32/2020, lá estão todos os detalhes, impactos por abrangência, carreiras, estabilidade, etc.

Não há dúvida, para toda a população, que este tema precisava vir à discussão e que temos um Estado pesado demais para a sociedade carregar com o pagamento elevado de impostos e recebendo serviços de baixa qualidade. Poderíamos usar inúmeros exemplos, isto é o que não falta.

Para que tenhamos uma discussão “rica” para todos, vamos precisar que a elite do funcionalismo público, demonstra, pela qualificação que  tem, uma visão maior de Estado.

Vamos torcer para que o Corporativismo de Estado não prevaleça e que o racionalismo e visão de longo prazo, passando pelo bem maior da população prevaleça e que os privilégios ilegítimos desapareçam para todos.


Adequar as despesas com pessoal à realidade do País e das contas públicas,  parece que não temos mais como adiar.

Asscont

Publicado há 12 dias